Dia Mundial da Poesia

No Dia Mundial da Poesia, convidamo-vos a  ler em voz alta e a dançarem ao som das palavras.

E porque não começar com um “velho tigre”…

O velho tigre

Sabe da noite,
sabe das fadas…
Acende pirilampos,
conta-me em voz baixa.
Conhece o mistério
do arganaz traquinas,
dos bichos-bola,
do papa-formigas.

Mais uma, só mais uma…

Não adormeças

Às vezes,
o tigre
fica em silêncio.
Fecha os olhos,
ronca para dentro.
Dou-lhe um abanão.
Quero outro conto!
O tigre suspira.
Não tens sono, não?

Beatriz Osés e Miguel Ángel Díez, in O Segredo do Papa-Formigas. Editora Kalandraka, 2008.

o segredo do papa formigas

Para terminar, uma “aula de gramática”…

Aula de gramática

Eu estou, tu estás, 
ela está e ele também,
e todos os que estavam, estiveram
e estão muito bem.

Estamos, estaremos
nós; ela e ele
estarão lado a lado e eu, que estive
estarei.

E se por acaso estivesse
alguém que não tenha estado dessa vez,
Bem vindo! Porque estar é o que importa
e que todos estejam…

capa-o-tigre-na-rua

EMarc Johns, Shel Silverstein, Daniil Harms, Jacques Prévert, et al [texto] e Serge Bloch [ilustrações] in O tigre na rua e outros poemas. Editora Bruaá, 2012.

Bem vindo! Porque estar é o que importa
e que todos estejam…
bem, muito bem,
connosco a celebrar
este dia
onde a palavra de ordem é
rimar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s